A DP World concluiu a aquisição à Odebrecht Transport (OTP) da participação de 66,67% na Empresa Brasileira de Terminais Portuários (Embraport), que opera o terminal de contentores de Santos, Brasil, passando a deter 100% da concessionária.

Terminal de contentores de Santos

Nem a DP World nem a Odebrecht revelaram os valores implicados na aquisição. O terminal será renomeado para DP World Santos.

O grupo sediado no Dubai entrou no projecto da Embraport em 2009. O agora designado DP World Santos é o maior terminal portuário privado brasileiro. Tem uma capacidade anual de 1,2 milhões de TEU e dispõe de 653 metros de cais e 207 mil metros quadrados de área de parqueamento.

O presidente e CEO da DP World, Ahmed Bin Sulayem, realça a importância do negócio para a estratégia de crescimento da companhia na região.“A DP World tornou-se um player importante no sector das infra-estruturas da América do Sul, com uma rede de terminais de contentores no Peru, República Dominicana, Argentina, Equador e Suriname e continuamos comprometidos com o nosso papel de facilitador de comércio global, visando uma estratégia mais ampla para crescer em sectores complementares na cadeia de fornecimento global”, afirmou, citado em nota de imprensa.

O porto de Santos é o maior da América Latina – movimentou 3,4 milhões de TEU em 2016. Cerca de 90% das cargas movimentadas em Santos destinam-se a São Paulo, a cidade mais populosa do Brasil.

 

Comments are closed.