A dragagem do porto de Maputo vai arrancar em Maio, num investimento de 115 milhões de dólares, para dotar o porto da capital moçambicana com fundos de -14,2 metros.

Moçambique - Porto de Maputo

O contrato para as dragagens foi assinado na passada segunda-feira, entre a MPDC e a Jan de Nul Dredging Midlle East FZE, empresa dos Emirados Árabes Unidos.

Quando estiverem concluídos os trabalhos, o porto de Maputo poderá receber navios de até 80 mil toneladas. A MPDC conta com isso para atingir os 40 milhões de toneladas movimentadas em 2033, no final da concessão.

A gestão do porto do Maputo foi entregue, até 2033, à MPDC, uma empresa privada que resulta da parceria entre os Caminhos de Ferro de Moçambique e a Portus Indico, constituída pela Grindrod, DP World e a empresa moçambicana Mozambique Gestores.

O porto é parte integrante do corredor de Maputo, composto pelas linhas férreas de Ressano Garcia, Limpopo e Goba e ainda pela N4 (estrada Maputo – Witbank), servindo como ponto de importação e exportação de produtos da África do Sul, Suazilândia e Zimbabwe, estes dois últimos sem acesso directo ao mar.

Comments are closed.