O aumento do preço dos combustíveis levou a Drewry a rever em baixa a previsão dos lucros das companhias de navegação em 2018, de 5 000 milhões de dólares (4 309 milhões de euros) para… zero.

O aumento do preço dos combustíveis reduziu a previsão dos lucros das companhias de navegação em 2018, de 5 000 milhões de dólares (4 309 milhões de euros) para... zero.

Na sua análise, a Drewry constata que, no fim de contas, os resultados das operadoras dependem de factores que não são controlados por elas. Como o preço dos combustíveis.

Na verdade, lembra a consultora, apesar de uma procura relativamente forte e de um crescimento nas vendas (o tráfego subiu 6%), o aumento de 20% nos custos do bunker levou a perdas para a maioria das companhias de transporte marítimo de contentores no primeiro trimestre.

A Drewry não prevê que haja recuperação no segundo trimestre, já que o combustível aumentou mais desde Abril. Com efeito, em Maio aumentou em 50% em relação à mesma data de 2017.

As companhias estão a tomar medidas para recuperar alguns dos custos adicionais através da aplicação de sobretaxas de emergência lançadas em Junho. A Drewry avisa, porém, que mesmo com esta medida, o sector não poderá compensar o aumento das despesas.

As operadoras estão, por isso, a tomar medidas adicionais, como o slow steaming ou mesmo a supressão de serviços menos rentáveis.

A nova previsão da Drewry para os resultados do sector aponta, pois, para uma situação de break-even, com poucas companhias a alcançarem lucros (e reduzidos).

 

Comments are closed.