O transporte marítimo de contentores deverá entrar na rota da recuperação ainda no segundo semestre de 2016, após os resultados do segundo trimestre terem ficado abaixo do esperado, prevê a Drewry.

Terminal Contentores Taranto

A Drewry estima que a indústria registe receitas de 143 mil milhões de dólares (129,9 mil milhões de euros) em 2016, um valor inferior aos 218 mil milhões de dólares (198,1 mil milhões de euros) registados em 2012. O prejuízo acumulado do sector será, prevê a consultora, de cinco mil milhões de dólares (4 544 milhões de euros) este ano.

“Prevemos que a rentabilidade recupere no próximo ano, graças à melhoria dos preços médios dos fretes e a volumes transportados ligeiramente mais elevados e, assim, o sector deverá registar um lucro operacional modesto de 2,5 mil milhões de dólares [2,27 mil milhões de euros] em 2017”, refere a nota da Drewry.

A consultora sublinha que a subida dos fretes será lenta e seguir-se-á a anos de queda, pelo que  o próximo ano fechará ainda abaixo do nível médio de 2015.

A Drewry avisa ainda que o sector continuará com alguns constrangimentos conjunturais ao longo dos próximos meses, como o aumento dos custos com combustível.

Mesmo o equilíbrio entre a oferta, com menos encomendas de navios e envio de embarcações para desmantelamento, também levará o seu tempo, até porque, indica a consultora, nos próximos dois anos a frota mundial de navios porta-contentores crescerá 5% a 6%.

 

 

 

 

 

 

 

Comments are closed.