Conhecidos os resultados operacionais do primeiro trimestre, a Drewry mantém a previsão de lucros para o sector do transporte marítimo de contentores na casa dos 1,5 mil milhões de dólares e admite mesmo revê-la em alta.

Drewrygraphcarrierq1_592_294_84

 

No primeiro trimestre, as 13 companhias consideradas na análise da Dewry apresentaram um resultado operacional agregado negativo de 16 milhões de dólares. E apenas cinco lograram ficar acima da linha de água. Destacou-se a CMA CGM com uma margem operacional de 5,5%. Nos antípodas, a HMM registou uma margem negativa de 10,1%.

A disparidade dos resultados é, de resto, sublinhada pela consultora como sendo a prova de que a realidade das companhias não é ainda tão homogénea como se poderia pensar, em termos de escala, estrutura de custos, cobertura geográfica, base de clientes e rácio de contratos spot.

Apesar do cenário global negativo, a Drewry destaca, na sua análise semanal, “o crescimento da procura excepcionalmente forte” até Março, que permite a expectativa de um resto de ano melhor do que o antecipado.

Daí que a consultora mantenha a sua previsão de 1,5 milhões de dólares de lucros operacionais para o sector e considere melhorá-la a numa das próximas análises semanais.

O optimismo da Drewry surge em linha com as previsões da Soren Skou, o líder da Maersk Line, Apesar dos prejuízos registados no primeiro trimestre, apesar dos resultados considerados “decepcionantes”, Skou reafirmou o objectivo de fechar com o ano de 2017 com os lucros acima dos mil milhões de dólares.

Os comentários estão encerrados.