A DSV lançou uma oferta de compra sobre a Panalpina. Oferece cerca de 3,5 mil milhões de euros em dinheiro e acções.

Falhada a compra da CEVA Logistics (com a entrada em cena da CMA CGM), a DSV volta agora as suas atenções para a também suíça Panalpina.

A administração da companhia helvética anunciou hoje ter recebido da DSV uma proposta não solicitada e não vinculativa de compra da Panalpina por 170 francos suíços por acção. O que avalia a empresa em cerca de quatro mil milhões de francos suíços, ou 3,5 mil milhões de euros.

A contrapartida oferecida representa um prémio de 24% sobre a cotação de fecho da Panalpina na Bolsa de Zurique, sendo que no último ano as acções desvalorizaram cerca de 17%.

Recorde-se que a DSV chegou a oferecer um prémio de 50% sobre a cotação da CEVA e admitiu pagar ainda mais, tendo retirado a oferta em Outubro face à estratégia conjunta da CEVA e da CMA CGM.

A DSV realizou em 2017 um volume de negócios de cerca de dez mil milhões de euros, depois de em 2016 ter adquirido a UTi por cerca de mil milhões de dólares.

 

Tags:

Os comentários estão encerrados.