Obtido o acordo do governo irlandês, o grupo IAG avança com a oferta pública de aquisição (OPA) sobre a totalidade das acções da Aer Lingus, numa operação avaliada em 1,4 mil milhões de euros.

Aer Lingus

A operação será feita através da AERL Holding Limitada, uma empresa detida a 100% pela IAG. A holding proprietária de British Airways, Iberia e Vueling propõe-se pagar 2,55 euros por acção, estruturada num pagamento em espécie de 2,5 euros por acção e, adicionalmente, um dividendo ordinário de 0,05 euros por acção.

Segundo a informação enviada pela companhia às autoridades bolsistas, o montante oferecido representa um prémio de 40,1% face aos 1,82 euros a que as acções da Aer Lingus fecharam a sessão de 17 de Dezembro de 2014 (último dia de negociações antes do arranque do período da oferta) e de 76,5% sobre os 1,44 euros de preço médio ponderado nos seis meses anteriores àquela data.

O documento refere ainda que os peritos independentes da Aer Lingus, assessorados pelo Goldman Sachs, consideram as condições financeiras justas, pelo que “têm intenção de recomendar por unanimidade aos seus accionistas aceitem a oferta”.

O grupo IAG salienta que a operação está condicionada à aquisição de um mínimo de 90% do capital da companhia irlandesa.

O governo irlandês já aceitou a oferta e, por isso, vai vender os 25% que detém na Aer Lingus. A aprovação da oferta por Dublin segue-se à garantia do grupo hispano-britânico de que cumprirá as exigências relativas às ligações aéreas da Irlanda.

São três os compromissos da IAG com o governo da Irlanda. Primeiro, a Aer Lingus manterá os actuais slots no aeroporto de Heathrow, em Londres. Segundo, a Aer Lingus operará as actuais frequências diárias entre Heathrow e Dublin, Cork e Shannon durante pelo menos sete anos após a venda, e as restantes rotas entre Heathrow e a ilha irlandesa por um mínimo de cinco anos. A terceira garantia é de que a companhia irlandesa manterá a marca Aer Lingus e a insígnia Aer Lingus como a sua designação registada, bem como a sede na República da Irlanda.

A partir daqui resta saber qua será a posição da Ryanair, que também detém uma posição relevante no capital da Aer Lingus, resultado de uma tentativa de compra frustrada.

 

Tags:

Comments are closed.