O porto francês de Dunquerque estreou as suas instalações de cold ironing (fornecimento de electricidade a partir da costa) com um porta-contentores da CMA CGM, o APL Singapura.

O sistema instalado no Terminal da Flandres deverá ficar totalmente operacional durante o primeiro semestre deste ano. O projecto foi co-financiado pela Comunidade Urbana de Dunquerque, pela região de Hauts-de-France e pelo Porto de Dunquerque. A CMA CGM assumiu os custos do equipamento necessário para conectar o navio com o cais.

Os próximos objectivos do projecto passam por fazer caber o sistema em seis contentores de 40 pés e converter o fornecimento público de electricidade para uso em navios no porto. Com capacidade de 8 MW – suficiente para abastecer quase mil residências – o sistema é considerado um dos mais potentes já instalados na Europa.

Ao conectar-se a um abastecimento de electricidade em terra, os navios podem desligar os motores auxiliares ao mesmo tempo que continuam a receber energia, especialmente importante para manter a temperatura controlada nos contentores refrigerados.

O cold ironing elimina as emissões de enxofre, óxidos de nitrogénio e partículas finas, além de permitir uma redução significativa da poluição sonora.

A CMA CGM diz-se empenhada em equipar mais navios com os equipamentos necessários ao cold ironing e, logo, disponível para replicar a experiência de Dunquerque com outras autoridades portuárias.

 

 

Comments are closed.