A economia da China já está a operar a 75% da sua capacidade produtiva e deverá regressar à normalidade até ao final de Abril, estima a Euler Hermes, accionista da COSEC.

Todavia, acrescenta a Euler Hermes, a performance económica da China continuará condicionada pela recuperação da confiança dos consumidores locais e pelo impacto que terão no comércio mundial as medidas de contenção que têm vindo a ser tomadas por todo o mundo, à medida que a pandemia avança nos restantes países.

Nos dois primeiros meses de 2020, o crescimento do comércio chinês foi o mais baixo desde 2016, as exportações caíram 17,2% e as importações 4%. Ainda assim, é dito, o impacto da Covid-19 fica bastante abaixo do provocado pela crise de 2009, quando, no espaço de apenas um mês, as exportações caíram 26.5% e as importações 43.1%.

No primeiro trimestre, as medidas de contenção tomadas por Pequim terão provocado uma perda de 3 pontos percentuais do PIB chinês, mais de metade (-1,8 pp) devida à quebra do consumo privado.

Comments are closed.