A EDAB, que deverá ser liquidada até final deste ano, “nunca teve receitas” e “não tem recursos financeiros” para pagar os salários e as indemnizações em atraso, segundo o presidente da empresa promotora do aeroporto de Beja.

José Queiroz disse que, como membro da comissão liquidatária da EDAB, já apresentou ao accionista maioritário da empresa, o Estado, uma proposta para “resolver o problema”, mas “ainda aguarda uma resposta” e os funcionários estão sem receber os salários e as indemnizações.

Segundo José Queiroz, três dos quatro funcionários da empresa saíram no passado mês de Outubro, através de rescisões voluntárias dos contratos de trabalho. No entanto, a EDAB, devido à falta de recursos financeiros, ainda não lhes pagou o último salário nem as indemnizações.

Actualmente, só um funcionário, que irá transitar para a ANA, que gere o aeroporto de Beja, continua a trabalhar na EDAB, mas sem receber salário desde Outubro, acrescentou José Queiroz.

A EDAB deverá ser liquidada até ao próximo dia 31 de Dezembro, após a Assembleia Geral aprovar as contas e o plano de liquidação da empresa, que foi criada em 2000 para construir o aeroporto de Beja.

 

Comments are closed.