O concurso para a electrificação da Linha do Minho entre Viana do Castelo e a fronteira de Valença será lançado em Fevereiro. Hoje foi a vez de consignar a empreitada de electrificação entre Nine e Viana.

Template Master

A electrificação do último troço da Linha do Minho será a mais onerosa das oito acções principais previstas no projecto de modernização da Linha do Minho. O investimento previsto é de 23 milhões de euros, num total estimado de 83,2 milhões de euros (dos quais 59,2 milhões deverão ser de fundos comunitários).

A modernização de toda a Linha do Minho deverá estar concluída no final de 2019, princípio de 2020, e deverá permitir triplicar a capacidade actual, de 15 comboios de 300 metros/dia para 20 comboios de 750 metros/dia. Para além  das vantagens nos custos, ambientais, de conforto, segurança e outras.

Mais cedo, algures no terceiro trimestre do próximo ano, deverá ficar concluída a electrificação da linha entre Nine e Viana do Castelo. A obra, a cargo da Mota-Engil/Somafel, custará 16 milhões de euros e foi hoje consignada.

Além da instalação da catenária e da estação técnica de Midões, os trabalhos compreenderão também o alteamento e prolongamento das plataformas de passageiros, a ampliação das estações de Barroselas e Darque, a alteração dos layouts das estações de Viana do Castelo, Darque e Barcelos, etc..

 

Comments are closed.