A brasileira Embraer entregou 51 jactos no segundo trimestre, dos quais 26 aviões comerciais e os restantes jactos executivos.

Num comunicado ao mercado, a Embraer destacou que a carteira de pedidos firmes a 30 de Junho totalizava 16,9 mil milhões de dólares (15,1 mil milhões de euros), acima dos 16 mil milhões de dólares (14,3 mil milhões
de euros) registados no final do primeiro trimestre do ano.

“O aumento no “backlog” da Embraer no segundo trimestre de 2019 é devido, em grande parte, à demanda contínua do mercado, principalmente pela nova família de jactos Praetor na aviação executiva”, lê-se no comunicado da Embraer.

A fabricante de aeronaves brasileira acrescentou que assinou um pedido firme de 10 jactos E195-E2 com a Air Peace, maior companhia aérea da Nigéria.

A empresa informou ainda que, na recente feira de Paris – Le Bourget fechou várias vendas, que incluem um pedido da United Airlines para até 39 jactos E175 e uma intenção de compra da KLM para até 35 jactos E195-E2.

No mesmo evento em Paris, a Embraer anunciou a assinatura de um contrato com a japonesa Fuji Dream Airlines (FDA) para um pedido de dois jactos E175.

A Embraer é fabricante líder mundial de aeronaves comerciais de até 150 lugares e tem mais de 100 clientes em todo o mundo.

A Embraer detém duas unidades industriais no Parque de Indústria Aeronáutica de Évora, e é acionista da OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal, com 65% do capital, em Alverca.

Tags:

Comments are closed.