A Embraer prevê vender 975 jactos regionais a companhias aéreas da R.P. China no decurso dos próximos 20 anos.

De acordo com as previsões do construtor brasileiro para o mercado de aviação regional chinês, apresentadas ontem, no primeiro dia da 14.ª Exposição de Aviação de Pequim, daqueles 975 novos aviões a jacto regionais 15 terão 30 a 60 lugares, 440 terão 61 a 90 lugares e 520 terão 91 a 120 lugares.

A Embraer justifica aquela previsão dizendo que a aviação mundial mostrou sinais de recuperação em 2010, após a crise económica de 2008, tendo-se a China destacado como um dos mercados de transporte aéreo mais importantes e com crescimento mais rápido.

“A China é hoje uma das economias que mais cresce no mundo, o que estimula o forte desenvolvimento do mercado de aviação, sendo a Embraer o maior fornecedor de aviões até 120 assentos no país”, afirmou Guan Dongyuan, presidente da Embraer China.

A Embraer informou ainda que no primeiro semestre do ano corrente conseguiu dois novos clientes chineses para os seus aviões a jacto executivos: a China Southern Airlines e a Hebei Airlines.

Comments are closed.