A poluição do ar provocada pela emissão de óxido de enxofre (SOx) dos navios caiu de forma substancial nos últimos anos, de acordo com um novo relatório de avaliação divulgado pela Comissão Europeia.

O documento indica que esta tendência positiva é o resultado de esforços conjuntos dos Estados-membros e do sector marítimo para implementar as regras da UE ao abrigo da directiva relativa ao teor de enxofre e optar por um combustível mais limpo.

Os mecanismos da UE para apoiar, em termos técnicos e financeiros, os Estados-membros a reduzirem as emissões foram, também, um factor importante, de acordo com a Comissão.

O relatório dá nota também que a implementação, desde 2015, de Zonas ECA (controlo de emissões de enxofre), nos mares do Norte e Báltico reduziram as emissões para metade. Bruxelas ressalva, porém, que o impacto económico geral sobre o sector foi mínimo.

“As regras ambientais proporcionam e protegem a qualidade de vida de nossos cidadãos quando todas as partes envolvidas trabalham juntas para aplicá-las correctamente. O compromisso partilhado pelos Estados-membros, indústria e comunidade marítima como um todo está a dar resultados. As pessoas que vivem em áreas protegidas do mar podem respirar um ar mais limpo e saudável. E preservámos a igualdade de condições para o sector”, comentou, em comunicado, Karmenu Vella, comissário europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas.

Cortes nas emissões é objectivo de longo prazo

O estudo surge pouco dias após os países membros da Organização Marítima Internacional (IMO) terem assinado um acordo para o transporte marítimo reduzir as emissões em pelo menos 50% até 2050.

A IMO aprovou, na semana passada, a emenda à Convenção MARPOL Anexo VI que proíbe, a partir de 2020, a circulação de navios alimentados a combustíveis com um teor de enxofre superior a 0,5%. A emenda deverá ser formalmente adoptada em Outubro próximo.

 

 

Comments are closed.