Portugal é o segundo país da UE com mais encargos com PPP, atrás da Grécia. Mas é na Alemanha que o endividamento das empresas públicas tem mais peso no PIB.

De acordo com os dados do Eurostat, os encargos com PPP representaram em Portugal o equivalente a 5,12% do PIB em 2013. Na Grécia atingiram os 6,58%.

Neste ranking, o Chipre surge em terceiro lugar, com 4,85% do PIB. A Hungria é quarta, com 2,18%, à frente do Reino Unido, com 1,85%, e da Eslováquia, com 1,44%.

Em Portugal, os encargos líquidos das PPP caíram em 2013 face ao ano anterior, mas houve um “desvio global desfavorável” de quase 85 milhões de euros em relação ao orçamentado, segundo a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO). No que se refere aos encargos líquidos totais, “o desvio de execução foi de 84,1 milhões (9,5%)” e este desvio “concentrou-se ao nível das PPP rodoviárias (61,9 milhões) e das PPP do sector da saúde (24,1 milhões)”.

Em relação às PPP rodoviárias, os encargos brutos apresentaram uma execução superior à orçamentada em 83,8 milhões de euros (foram efectivamente pagos 805 milhões de euros, acima dos 721 milhões previstos inicialmente), tendo também as receitas sido mais elevadas (foram cobrados 294 milhões de euros em vez dos 272 milhões orçamentados).

No relativo ao endividamento das empresas públicas, e de acordo com o Eurostat, em Portugal ele representa o equivalente a 51,79% do PIB. É o quinto valor mais elevado, num ranking comunitário que é liderado pela Alemanha (126% do PIB), seguida da Holanda (107% do PIB).

 

 

Tags:

Comments are closed.