As encomendas aos estaleiros mundiais estão a bater em mínimos de 20 anos, de acordo com a BIMCO (Baltic and International Maritime Council). Os estaleiros asiáticos são os que mais contribuem para a queda. Pelo contrário, os europeus estão a crescer.

2016-09-mio-cgt-contracted

A BIMCO considera que o cenário de queda das encomendas já era previsível com os elevados níveis de contratação registados em 2013. E acrescenta que o baixo nível de encomendas é do que o sector marítimo precisa para repor o equilíbrio entre a procura e a oferta.

Os estaleiros do Japão e da Coreia do Sul foram os que mais sofreram, no período de Janeiro a Agosto, com descidas de 86,7% e de 86,5%, respectivamente, na CGT (arqueação bruta compensada) contratada. Já a China registou uma queda de 49% nas encomendas no mesmo período.

Em sentido contrário, os estaleiros europeus viram as encomendas crescer 45% nos primeiros oito meses do ano, para 2,5 milhões de CGT. De realçar, porém, que a Europa é responsável por apenas 9,3% de todas as encomendas mundiais.

Os navios-tanque (-80%) e os porta-contentores (-84%) são, por segmentos, os navios em que as encomendas mais baixaram, à escala global, no período de Janeiro a Agosto. Em 2015, estes dois segmentos representaram 68% das CGT contratadas aos estaleiros mundiais.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comments are closed.