Nos primeiros sete meses do ano foram encomendados apenas 58 graneleiros. A frota mundial deverá abrandar o ritmo de crescimento em 2017, em linha com as fracas perspectivas de negócios, antecipa a Clarksons.

Portline - Graneleiros

As 58 encomendas registadas até ao final de Julho são o valor mais baixo para um intervalo de sete meses desde 1999. Representam uma quebra de 90% face ao período homólogo de 2014 e comparam com os 1 200 navios contratados com os estaleiros ao longo de todo o ano 2013.

Entre as 58 encomendas contam-se um Capesize, 19 Panamaxes, 21 Handymaxes e 17 Handysizes.

A justificar a contracção nas encomendas, a Clarksons refere a alteração do mercado, com os fretes médios a situarem-se nos 7 000 dólares/dia. Muito longe da euforia de 2013, ano em que foram encomendados mais de 500 Handymaxes e 230 Capesizes.

Apesar da redução das encomendas, a frota mundial de graneleiros continua a crescer rapidamente. Só este ano já foram entregues mais de 400 navios, e em todo o ano de 2015 deverão sair dos estaleiros graneleiros com uma capacidade global de 50 milhões de toneladas TDW. Um crescimento de 6% face a 2014. E a situação deverá repetir-se em 2016.

Ainda assim, sublinha a Clarksons, a quebra nas encomendas deverá abrandar o ritmo de crescimento da frota a partir de 2017, para um nível abaixo dos 2%.

Comments are closed.