As encomendas de navios de cruzeiro aos estaleiros ascenderam a 17 embarcações de Janeiro a Julho de 2016, o que supera já o total do ano passado, quando foram efectuados 11 pedidos, de acordo com o relatório Shipping Intelligence Network, da Clarksons Research.

Funchal - Cruzeiros

Após os baixos níveis de encomendas em 2008 e 2009, o investimento dos armadores cresceu para uns estimados 10,4 mil milhões de dólares (9,18 mil milhões de euros) nos sete primeiros meses de 2016.

Juntos, os 17 navios já encomendados este ano representam 45 420 camas (contra as 33 788 de todo o ano passado). Cerca de metade tem capacidade entre 3 000 e 5 000 camas. Sete embarcações têm mil ou menos camas.

No total de encomendas em carteira, os estaleiros europeus destacam-se. Segundo a Clarksons Research, os estaleiros do Velho Continente são responsáveis por 98% da capacidade sob encomenda, com 54 navios, com 143 722 camas. Três estaleiros alemães (35%), o italiano Fincantieri (31%) e o francês STX (19%) lideram.

A Clarksons Research avisa, contudo, que o domínio europeu tem ameaças. É que, indica a consultora, a recente joint-venture entre a Fincantieri, a CSCC (China State Shipbuilding Corporation) e a Carnival pode levar algumas encomendas para estaleiros chineses.

 

 

 

 

 

Comments are closed.