Frustrada a venda aos gregos, a administração dos ENVC decidiu hoje adjudicar à Mystic Invest, de Mário Ferreira, a venda do “Atlântida”. Mário Ferreira pagará 8,75 milhões de euros, propondo-se investir mais seis a oito milhões na transformação do ferry num paquete de luxo.

Com a “fuga” dos gregos, o Estado vê reduzir-se o encaixe da venda do navio, de 12,8 milhões para 8,75 milhões de euros. Descontados os oito milhões que terá ainda de pagar à Atlânticoline (pela anulação do contrato), restarão uns 750 mil euros. Que comparam com um prejuízo acumulado de 70 milhões de euros no negócio com a empresa pública dos Açores.

A Mystic Invest, de Mário Ferreira, propõe-se entretanto investir mais seis a oito milhões de euros na conversão do “ferry” num navio de cruzeiros.

Tal como o TRANSPORTES & NEGÓCIOS adiantou em tempo, a ideia do empresário passa por aproveitar apenas o casco e os motores do “Atlântida” e desfazer tudo o mais, criando um paquete de luxo, com 70 camarotes e capacidade para 140 passageiros. A reconstrução do navio deverá ser feita em Viana do Castelo.

Quanto ao destino do novo paquete, Mário Ferreira adiantou ao “Negócios” as hipóteses do Mediterrâneo, das Ilhas Galápagos ou da Amazónia.

Tags:

Comments are closed.