Quatro meses depois de anunciado, o contrato para o fornecimento de dois navios asfalteiros à Venezuela é hoje assinado nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC).

O acordo prevê que os ENVC construam dois navios asfalteiros de 27 mil toneladas, adquiridos pela venezuelana PDVSA Naval (filial da Petróleos da Venezuela), num contrato da ordem dos 130 milhões de euros, adiantou o secretário de Estado Marcos Perestrello

Em declarações à “Lusa”, Marcos Perestrello considerou que a construção destes dois navios “é um momento muito importante para a ENVC”, uma vez que ajudam a empresa a “ultrapassar este momento difícil (…), dada a quebra de encomendas internacionais que nos últimos anos houve”

“A construção destes dois navios asfalteiros de 27 mil toneladas (…) abre boas perspectivas de viabilização dos ENVC”, acrescentou.

Para Marcos Perestrello, este contrato deve-se ao “empenho dos ENVC mas também se deve muito às boas relações que, nos últimos anos, foi possível construir entre os governos de Portugal e da Venezuela”.

A construção dos dois navios assegura 45 meses de trabalho aos ENVC, tendo o primeiro navio de ser entregue à PDVSA Naval “daqui a 36 meses e o segundo daqui a 45”, o que representa “650 mil horas de trabalho por navio”, precisou o secretário de Estado da Defesa Nacional e dos Assuntos do Mar.

Em aberto mantém-se a possibilidade de a Venezuela comprar também o “ferry” Atlântida, que os ENVC construíram para o Governo dos Açores mas que acabou rejeitado. O negócio poderá valer 40 milhões de euros aos estaleiros de Viana do Castelo.

Em 2009, os ENVC perderam 22,2 milhões de euros, elevando o passivo acumulado para a casa dos 137 milhões de euros.

Os comentários estão encerrados.