Os ENVC liquidaram esta semana os 7,85 milhões de euros que ainda deviam à Atlânticoline da indemnização do Atlântida, pelo que podem avançar com a venda do navio à Mystic River, de Mário Ferreira.

Uma fonte da empresa regional açoreana disse à “Lusa” que o valor pago inclui os juros calculados “até à data do pagamento”.

Os Açores encomendaram aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) a construção de dois barcos para transporte de passageiros. Mas após a construção do primeiro (o Atlântida), a região recusou o navio, em 2009, argumentando que não cumpria o caderno de encargos a nível da velocidade. O segundo barco (Anticiclone) não chegou a ser construído.

As duas partes chegaram a um acordo de rescisão em que os estaleiros se comprometeram a indemnizar a região em cerca de 40 milhões de euros. A dívida foi agora totalmente saldada.

O pagamento aos Açores era também uma condição para os ENVC poderem vender o Atlântida ao grupo Douro Azul, por por 8,75 milhões de euros, acordada em Julho.

Concluído desde Maio de 2009, o Atlântida deveria ter rendido quase 50 milhões de euros aos ENVC, mas afinal representou um prejuízo avaliado em cerca de 70 milhões de euros.

O bloco de aço do que seria o Anticiclone, o segundo navio, foi vendido, também em Julho, a Timor-Leste por cerca de um milhão de euros.

Comments are closed.