A Drewry anunciou uma calculadora de tarifas de transporte marítimo que incorpora os sobrecustos do cumprimento dos limites de enxofre no combustível naval.

Enxofre: Drewry ajuda carregadores a calcular os preços dos fretes

As maiores companhias de transporte marítimo, recorde-se, já anunciaram medidas de compensação dos custos adicionais que terão de suportar com o cumprimento dos novos limites de enxofre da IMO.

Os carregadores contestam as sobretaxas anunciadas por não serem justas nem transparentes e criticam, além disso, o facto de a maioria entrar em vigor em 2019, um ano antes dos novos limites da IMO.

A Drewry afirma que a nova Calculadora de Impacto de Custo responde a essas preocupações através de verificação de custos de combustível e das ferramentas que já disponibilizava em termos de aquisição de serviços de transporte marítimo de mercadorias.

Desde a consultora indicam que esta nova calculadora ajudar os carregadores a perceberem melhor a sua exposição aos custos de combustível e a mitigar futuros aumentos de custos.

As previsões apontam para que, no futuro, os preços da tonelada de combustível naval com baixo teor de enxofre sejam 55% superiores aos actuais combustíveis com alto teor de enxofre. A Drewry antecipa, por isso, no pior cenário, que os custos de combustível pagos pelos carregadores aumentarão 55% a 60% em Janeiro de 2020.

 

 

Tags:

Os comentários estão encerrados.