A HMM é a mais recente companhia de transporte marítimo de contentores a anunciar uma sobretaxa pelo cumprimento do novo limite de teor de enxofre.

Tal como os  gigantes do sector, casos da Maersk, CMA CGM ou MSC, também a HMM irá implementar a sobretaxa já a partir de Janeiro de 2019, não obstante a nova legislação da IMO sobre o teor de enxofre somente entrar em vigor um ano depois.

Como as demais companhias, a HMM justifica a imposição da sobretaxa com os sobrecustos que decorrerão dos novos limites de enxofre, seja pelo consumo de combustíveis com menor teor (mais caros que os “normais”), seja pela instalação de scrubbers.

A companhia não detalhou os critérios que serão tidos em conta no cálculo da sobretaxa.

A imposição de sobretaxas relacionadas com a nova realidade de enxofre no combustível naval tem registado forte oposição por parte dos carregadores, que alegam a falta de transparência do mecanismo e pedem um maior diálogo entre transportadores e clientes.

A HMM é, de acordo com o ranking da Alphaliner, a décima maior companhia de transporte marítimo de contentores do mundo, com uma capacidade total de 412 mil TEU.

 

 

 

Tags:

Comments are closed.