A devolução da totalidade do “cêntimo sanitário” cobrado aos transportadores rodoviários entre 2002 e 2012, e não apenas o arrecadado entre 2010 e 2012, representará um custo adicional de mil milhões de euros para os cofres de Espanha, calcula o governo de Madrid.
França - Camiões

A decisão do Supremo Tribunal de Justiça de Espanha, anunciada na terça-feira, pressupunha que teriam de ser devolvidos 13 mil milhões de euros, e não apenas os 1 800 milhões arrecadados entre 2010 e 2012. Mas as Finanças espanholas estimam um valor total de apenas 2 800 milhões de euros.

Fonte do Ministério das Finanças de Espanha explica a diferença, superior a 10 mil milhões de euros, pelo facto de, presumivelmente, os lesados já não terem em sua posse a maioria das facturas dos combustíveis.

Em todo o caso, os mil milhões de euros adicionais deverão ter consequências nas contas públicas espanholas e poderão inflacionar o défice do país vizinho em cerca de uma décima, de acordo com as contas do governo de Madrid.

 

 

Comments are closed.