O conselho de ministros de Espanha aprovou, esta sexta-feira, a rescisão do contrato com a TP Ferro, a joint-venture entre a ACS e a Eiffage que explora desde 2003 o túnel de Alta Velocidade dos Pirinéus.

Alta Velocidade - Perthus

Este é mais um passo para o resgate da infra-estrutura, após a banca ter chumbado a proposta para reestruturar a dívida de 557 milhões de euros da companhia gestora.

Após a anulação do contrato com as construtoras, Espanha e França assinam, segunda-feira, em Paris, o acordo que oficializa que ambos os Estados assumem a gestão conjunta da ligação transfronteiriça, através da LFP – Línea Figueres Perpignan, uma companhia detida pela Adif e pela SNCF Réseau.

O porta-voz do Governo de Madrid deixou, na conferência de imprensa do encontro ministerial, uma palavra de “tranquilidade para os utilizadores dos comboios que circulam por este túnel, dado que continuarão a funcionar”.

 

Comments are closed.