Nos primeiros quatro meses do ano, foram matriculados na União Europeia 90 360 pesados de mercadorias, mais 4,7% que no período homólogo de 2013. Em Abril, contabilizaram-se 23 358, o que representa uma quebra homóloga de 2,9%, segundo os dados da ACEA.

Entre os principais mercados, Espanha continua a ser o que mais cresce, recuperando das perdas severas sofridas nos exercícios anteriores. Em Abril, as vendas no país vizinho subiram 33,9% para os 1 157 camiões, e desde Janeiro ascendem a 4 888 (mais 41,5%).

A Alemanha continua a liderar destacada o ranking dos mercados europeus de pesados de mercadorias, com 28 666 registos entre Janeiro e Abril (mais 10,5%) e 7 979 em Abril (menos 0,5%). A França é o segundo mercado, mas continua a perder força: só em Abril perdeu 15,7% (para 3 363 unidades) e acumula um recuo de 1% para 14 396.

O Reino Unido, que no ano passado teve um comportamento excepcionalmente positivo, está agora a pagar a factura, em termos estatísticos: em Abril afundou 29,6% para as 2 371 matrículas, e no quadrimestre cai 28,7% para as 8 999 unidades.

No acumulado dos primeiros quatro meses do ano merecem ainda referência os ganhos de 32,4% da República Checa (3 044 camiões), de 24,2% da Suécia (1 729), de 13,2 da Polónia (5 457) e de 8,5% da Itália (4 522). Em contaste com a queda de 22,1% da Holanda (2 702).

Em Portugal, segundo a ACEA, matricularam-se em Abril 195 camiões (mais 24,2%), com isso elevando para 859 (mais 46,3%) o registo dos primeiros quatro meses do ano.

Comments are closed.