O governo espanhol recuou na intenção de proibir os camiões de circularem em 1 300 quilómetros de 16 estradas nacionais de faixa única, obrigando-os a utilizarem as auto-estradas.

O “desvio”, a implementar a partir do segundo trimestre, em estradas com alternativa próxima de auto-estrada portajada, recebeu críticas da Oposição e levanta dúvidas aos operadores, pelo que governo passou a medida a facultativa.

O anúncio foi feito ontem aos representantes do Comité Nacional do Transporte por Estrada (CNTC, na sigla em espanhol) pela secretária-geral dos Transportes de Espanha, Carmen Librero, numa reunião na sede do Ministério do Fomento.

Os transportadores espanhóis opõem-se à proibição de circulação dos veículos em determinados pontos, mas veem com bons olhos a subsidiação das portagens (o governo prevê um apoio de 50% onde existir a proibição de circulação nas estradas nacionais, e de 35% quando os motoristas optarem por continuar na auto-estrada, mesmo sem obrigação).

Na reunião de ontem ficou decidido que o CNTC tem três semanas para apresentar uma proposta alternativa à do governo. Para tal, o Ministério do Fomento terá de fornecer dados detalhados do tráfego de camiões nas estradas em causa.

 

 

Comments are closed.