As notícias que especulam sobre a venda da Orient Overseas Container Line (OOCL) estão em crescendo, fazendo  aumentar o valor em Bolsa da empresa-mãe da companhia desde o início de 2017.

OOCL

Ao longo dos últimos meses, o porta-voz da OOCL tem negado que a companhia esteja à venda, mas são cada vez mais os especialistas do sector a apontar que esse deve ser o destino do operador.

Com a consolidação do transporte marítimo de contentores a um nível sem precedentes – em 2018 não deverá haver mais do que dez operadores globais –, os analistas apontam para que as companhias globais tenham de ter mais do dobro dos 575 563 slots de que a OOCL dispõe no presente.

“As recentes movimentações dos concorrentes da OOCL para consolidarem podem levar a que a família Tung, que controla 69% das acções da OOCL, considere desinvestir na actividade de transporte marítimo, dado que a OOCL é relativamente pequena quando comparada com os principais concorrentes e pode ter dificuldades para manter as elevadas margens operacionais”, referiu a propósito a consultora Alphaliner.

A OOCL é oitava no ranking mundial elaborado pela Alphaliner, operando com uma frota de 97 navios e 575 563 TEU de capacidade.

 

 

Comments are closed.