Os Estaleiros Navais de Peniche contestam o desfecho do concurso para a construção do novo ferry de Aveiro, ganho pela Navaltagus e Navalrocha, do Grupo ETE.

Os Estaleiros de Peniche, que se apresentaram ao concurso e foram por duas vezes afastados, anunciaram, em comunicado, uma providência cautelar e uma queixa ao Ministério Público por alegadas irregularidades no processo.

Para a empresa queixosa, “além de ter havido sempre um tratamento desigual das propostas, o concurso está repleto de irregularidades e ilegalidades”, refere no comunicado. E acrescenta: “nas várias etapas do processo, o júri do concurso demonstrou vontade explícita de, por um lado, eliminar os ENP e, por outro, tudo fazer para não excluir o concorrente que acabaria por vencer”.

A Câmara de Aveiro anunciou a adjudicação à Navaltagus e Navalrocha (ambas Grupo ETE) da concepção e construção daquele que será, muito provavelmente, o primeiro ferry português, por 5,5 milhões de euros.

O prazo para a entrega da embarcação é de 18 meses. Mas o calendário poderá agora ser afectado pela iniciativa do concorrente vencido.

 

 

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*