O Sindicato dos Estivadores de Leixões recusou reunir amanhã, sexta-feira, com a ministra do Mar e o presidente do SEAL, sabe o TRANSPORTES & NEGÓCIOS.

Estivadores de Leixões criticam vinda do SEAL a Leixões

A ministra do Mar desmarcou hoje, por alegadas dificuldades de agenda, a reunião prevista para amanhã com representantes da Comunidade Portuária de Leixões. Mas, ao que sabe o TRANSPORTES & NEGÓCIOS, manteve o encontro agendado com a APDL e os dirigentes dos sindicatos de Leixões e do SEAL.

A ideia era sentar todas as partes à mesma mesa para debater a situação do trabalho portuário no porto nortenho. O plano não agradou, pelo que em alternativa o Ministério do Mar avançou com a realização de encontros separados. Mas nem assim o sindicato dos estivadores de Leixões, claramente maioritário, aceitou o encontro.

Ao que o TRANSPORTES & NEGÓCIOS conseguiu apurar, o sindicato dos estivadores do porto nortenho, muito criticado pelo SEAL por “fazer o jogo” dos operadores portuários, não gostou da intenção da ministra do Mar de “apadrinhar” a presença do presidente do SEAL, António Mariano, em Leixões, e de conceder àquele sindicato a condição de parceiro no porto nortenho.

Daí a recusa a participar na reunião de amanhã, conjunta ou separada.

Reunião com a Comunidade em risco?

Entretanto, a reunião com a Comunidade Portuária, prevista para amanhã, foi adiada para o final da tarde da próxima quarta-feira, 24 de Outubro.

Mas não é ainda seguro que ela se venha mesmo a efectivar. Isto porque nem todos os membros da Comunidade estarão muito receptivos à ideia de um encontro onde possa estar também o dirigente do SEAL.

Os desenvolvimentos que possam ocorrer amanhã, sexta-feira, serão também importantes para a posição defintiva da comunidade portuária sobre o encontro, sabe o TRANSPORTES & NEGÓCIOS.

 

Este artigo tem1 comentário

  1. Então um sindicato não aceita sentar-se com um parceiro social? Com um outro sindicato? Porque será? Porque esse dito sindicato, não passa de uma corja de patrões camuflados num sindicato. O calde esta feito há anos, e agora vem um verdadeiro sindicato lutar por uns corajosos estivadores que denunciam a máfia de Leixões..
    Aziados
    Vocês transporte e negócios escrevem para que tipo de leitores? Se é para quem anda nisto há algum tempo, façam um favor não escrevam mais..
    Se é para leigos facilitem um pouco, e escrevam em “bom” português.