Os estivadores de Operestiva e Setulsete, do porto de Setúbal, iniciam hoje greves parciais solidárias com os estivadores de Lisboa. De fora ficam a Navipor e a Autoeuropa.

De acordo com o SEAL, os estivadores da Operestiva, que prestam serviço à empresa Sadoport, do grupo
Yilport, cumprirão duas horas de greve ao primeiro turno e uma hora de greve ao segundo turno. Já os da Setulsete, empresa de trabalho portuário que cede mão-de-obra às empresas Tersado e Setefrete, farão apenas greve ao
trabalho suplementar aos dias úteis.

Estas paralisações parciais não abrangem, pelo menos para já, a Navipor, empresa que opera os navios que asseguram o transporte de automóveis produzidos na fábrica da Autoeuropa, em Palmela.

Segundo o presidente do SEAL, António Mariano, as greves parciais em Setúbal, além de uma forma de “solidariedade para com os trabalhadores do porto de Lisboa”, são também “uma mensagem de que não aceitam a estratégia das empresas de Lisboa, que também estão em Setúbal”.

Os estivadores do porto de Lisboa estão em greve – primeiro parcial e agora total – desde o passado 19 de Fevereiro e, para já, até ao próximo dia 30 do corrente.

This article has 1 comment

  1. Sines e Leixões salvam Portugal da SEAL e do Coronavírus, Alentejo e Norte porque em Lisboa ninguém trabalha e são parasitas !!