Sem avanços nas negociações com a PSA e a Laborsines, os estivadores do Terminal XXI de Sines admitem “uma resposta mais forte e enérgica”.

O Sindicato XXI convocou um plenário dos estivadores do terminal de contentores de Sines para a próxima sexta-feira. Objectivo: fazer o ponto da situação do processo negocial em  curso e decidir o que fazer.

Em comunicado, o Sindicato XXI lembra que o processo se arrasta desde Novembro do ano passado, e que  desde o início do mês e até meados desta semana esteve em negociações com a PSA Sines, concessionária do terminal XXI, e a Laborsines, empresa de trabalho portuário.

“As reuniões tiveram alguns sinais positivos, contudo consideramos que não foram dados passos suficientes para chegar a bom porto”, resume a Direcção do sindicato.

A tentativa de mediação do Governo, que tem sido bem sucedida noutros portos, resultou em Sines num “falhanço”, acrescenta o sindicato.

Perante o impasse e o arrastar da situação, o plenário da próxima sexta-feira visa “devolver a palavra aos nossos colegas e associados “. Mas o Sindicato XXI vai avisando que “poderá levar a desencadear uma resposta mais forte e enérgica que a primeira que foi dada pelos trabalhadores no inicio deste mês, com as consequências negativas que daí advém”.

O terminal de contentores de Sines esteve paralisado nos duas 2, 3 e 4 do mês, em consequência da greve dos estivadores. E mantém-se a recusa à prestação de trabalho suplementar.

O sindicato do Terminal XXI diz esperar ainda “da empresa [PSA Sines] um sinal mais forte do que aquele que foi dado, para que seja acordado algo benéfico e que a paz social, que é a imagem de marca do Terminal, possa imperar novamente com a harmonia entre empresa, sindicato e trabalhadores”.

 

Comments are closed.