A Eurogate, parceira da Mota-Engil na Liscont, anunciou um crescimento de 5,2% no número de TEU movimentados nos seus terminais na Europa e em Marrocos.

No total, a Eurogate movimentou 12,6 milhões de TEU, cerca de 600 mil TEU mais do que no ano anterior, recuperando assim da quebra originada pela crise.

O terminal de Marrocos, a operar há apenas dois anos, foi o que registou a melhor performance relativa, com um crescimento homólogo de 56%, para cerca dos 681 mil TEU.

Seguiu-se-lhe o terminal de contentores de Alcântara, que avançou perto de 13%, ou 26 mil TEU, para os 230 641 TEU.

Em Bremerhaven, onde se situa o principal terminal da Eurogate, foram movimentados 4,8 milhões de TEU (mais 7,4%) e em Hamburgo 2,1 milhões (menos 0,9%).

Em Itália foram movimentados 4,7 milhões de TEU, apenas 0,8% mais que em 2009, sendo que estes números reflectem já a alienação da posição no terminal Darsena Toscana, de Livorno.

Num primeiro comentário aos resultados, Thomas Eckelmann, presidente do grupo, salientou a recuperação mas avisou que ainda faltará muito até se regressar ao “boom” de anos anteriores.

Eckelmann disse ainda da sua preocupação pelos atrasos nas dragagens nos rios Elba e Weser, consideradas essenciais para manter a capacidade de operar navios cada vez maiores e, assim, concorrer com outros terminais de outros portos.

Os comentários estão encerrados.