Em linha com o defendido pela Organização Marítima Internacional (IMO), a União Europeia vai impor uma redução significativa das emissões de enxofre dos navios que navegam nas suas áreas.

A Directiva comunitária agora aprovada pelos ministros dos Transportes dos “Vinte e Sete” reduz de 3,5% para 0,5% o limite máximo das emissões de enxofre nas águas comunitárias, a partir de 2020.

Antes ainda, em 2015, os navios que operem nas águas do Báltico, do Mar do Norte e da Mancha (que integram a SECA – Área Especial de Controlo de Emissões), terão de reduzir as emissões de enxofre dos actuais 1% para 0,1%, estipula a Directiva.

Para reduzirem as emissões, os operadores marítimos terão de utilizar novos combustíveis (o que implica alterar os motores) ou recorrer à instalação de filtros (“scrubbers”).

A Directiva agora aprovada pelos ministros dos Transportes recebeu a “luz verde” do Parlamento Europeu em Setembro. Na altura, os parlamentares instaram mesmo a Comissão a alargar a SECA a todas as águas territoriais da União, isto é, até ao limite das 12 milhas náuticas.

A nova Directiva deverá afectar em particular o short sea shipping europeu. Alguns operadores receiam mesmo o regresso à rodovia de cargas que entretanto foram transferidas para o mar.

 

Comments are closed.