A Europa precisará de mais 8,7 milhões de metros quadrados de superfície logística até 2020 para dar resposta às necessidades, em particular ao crescimento do comércio electrónico.

A previsão é da gestora imobiliária Savills, a partir de dados da consultora Forrester, que indicam que o mercado da distribuição online no Velho Continente passará de 112 000 milhões de euros para 233 900 milhões, nos próximos três anos.

Além do e-commerce, a Savills aponta como factores para o “boom” do mercado imobiliário logístico a consolidação da distribuição tradicional e a actividade dos principais distribuidores de alimentação.

Para satisfazer a procura crescente, os operadores logísticos tenderão a estabelecer grandes plataformas centrais em cada um dos países. Mas igualmente se verificará a tendência de estabelecimento de unidades mais pequenas, junto das grandes urbes, para agilizar os processos inerentes à logística urbana.

Por outro lado, e tendo em conta que até cerca de 40% dos produtos comprados on-line são, depois, alvo de devolução, a Savills considera que serão também cada vez mais necessários centros especializados nesse tipo de logística inversa.

 

 

 

 

 

 

 

Os comentários estão encerrados.