Foi o melhor semestre de sempre. Entre Janeiro e Junho, quase 830 mil camiões atravessaram a Mancha nos shuttles da Eurotunnel, anunciou a gestora da infra-estrutura.

Eurotunnel

Comparativamente com o período homólogo de 2015, o resultado agora alcançado representa um crescimento de 10% e garante à Eurotunnel uma quota de 39,7% no mercado de transporte de camiões na Mancha.

Traduzindo em receitas, os serviços de shuttles cresceram 9% até aos 289 milhões de euros, ajudando de forma decisiva a compensar a performance menos positiva dos comboios de passageiros e de mercadorias.

Na verdade, as receitas da utilização do túnel pelos comboios de passageiros e de mercadorias caíram 4% para os 442 milhões de euros. Nas mercadorias, verificou-se uma quebra de 43% no número de comboios (869) e na tonelagem (513 mil toneladas) que passaram pelo túnel. E nos passageiros, as receitas resultantes da passagem do Eurostar recuaram com a quebra de 3% no número de viajantes (para 4,97 milhões).

Do meesmo modo, a subsidiária Europorte para o  transporte ferroviário de mercadorias e serviços logísticos perdeu 4% das receitas e ficou-se pelos 139 milhões de euros.

Em termos de bottom line, a Europorte registou, no primeiro semestre, um volume de negócios consolidado de 582 milhões de euros (mais 2%), um EBITDA consolidado de 249 milhões de euros (mais 4%) e um resultado líquido consolidado de 60 milhões de euros (29 milhões de euros há um ano).

Para o resto do exercício, a principal incógnita é saber o que resultará do “Brexit”. Ainda assim, a Eurotunnel mantém, no essencial, os objectivos de EBTDA para 2016 (535 milhões de euros) e 2017 (579 milhões de euros), ajustados pela depreciação da libra esterlina face ao euro.

 

Comments are closed.