A Eurotunnel prepara-se para reforçar os serviços de mercadorias para responder ao aumento da procura resultante de um possível “no deal” Brexit.

Numa carta enviada ao secretário dos Estados do governo de Londres, a que o “FT” teve acesso, o CEO da Getlink / Eurotunnel sublinha que os “shuttles” do túnel da Mancha são “a forma mais eficiente” de encaminhar as mercadorias de/para o Reino Unido, mesmo após uma possível reintrodução de fronteiras.

Jacques Gounon refere os contratos feitos pelo governo britânico com três operadores para reforçarem a oferta de serviços marítimos na Mancha, e garante que a Eurotunnel está preparada para reforçar a oferta em condições idênticas.

A Eurotunnel está a trabalhar no reforço da sua oferta de serviços de transporte de camiões e, ao mesmo tempo, está a investir num novo terminal ferroviário para semi-reboques não acompanhados em Folkstone.

O governo britânico terá entretanto mantido contactos com a DB Cargo e a GB Railfreight sobre a possibilidade de realizarem mais comboios para aliviar o congestionamento esperado no porto de Dover, caso não seja alcançado um acordo para a saída ordenada do Reino Unido da UE.

 

Tags:

Comments are closed.