Evergreen e Yang Ming poderão avançar para uma fusão apoiada pelo governo de Taiwan. Ambas tiveram prejuízos no primeiro trimestre e o segundo será pior.

Evergreen e Yang Ming em rota de fusão?

A Evergreen perdeu 15 milhões de dólares entre Janeiro e Março e a Yang Ming 27 milhões. Entre as companhias de Taiwan só a Wan Hai, operadora de nicho, registou lucros, de três milhões de dólares, e ainda assim longe dos 35 milhões de há um ano.

Os resultados do primeiro trimestre foram já impactados pela queda da procura resultante da Covid-19. Mas os do segundo trimestre deverão ser muito piores. O que agravará as necessidades de liquidez da Evergreen e Yang Ming, para mais com um plano de expansão das frotas em curso.

E é neste contexto que se volta a falar de uma possível fusão das duas companhias, apadrinhada pelo governo de Taiwan, que há dias anunciou um novo plano de mil milhões de dólares para apoio ao sector do shipping.

Recorde-se que já em 2016, na sequência da falência da Hanjin, Taiwan lanlou um programa de 1,9 mil milhões de dólares para ajudar as suas companhias. No seguimento, ficou com uma posição de 48% no capital da Yang Ming.

Mas uma fusão não será do agrado da Evergreen. A companhia é sétima no ranking mundial com uma capacidade de 1,2 milhões de TEU, e tem encomendado o equivalente a 540 mil TEU. A Yang Ming Ming, mas detém apenas 596 mil TEU de capacidade e encomendas de 200 mil TEU.

Juntas galgariam algumas posições no ranking, até ao quinto lugar, ultrapassando a ONE e a Hapag-Lloyd.

Uma possível fusão implicaria mudanças nas actuais alianças, uma vez que a Evergreen integra a Ocean Alliance, enquanto a Yang Ming alinha pela THE Alliance.

Comments are closed.