A Evergreen é a mais recente companhia a anunciar multas para as cargas perigosas mal declaradas. E subiu a fasquia: 35 mil dólares por contentor.

A companhia sediada em Taiwan comunicou aos clientes que qualquer omissão, ocultação ou erro de declaração de cargas perigosas que encontrar resultará numa coima de 35 mil dólares (31 200 euros) por contentor.

Vários outros operadores emitiram, nos tempos mais recentes, avisos aos clientes de multas por cargas mal declaradas. A OOCL e a Maersk não especificaram quanto vão cobrar, enquanto a Hapag-Lloyd e a HMM anunciaram multas de 15 mil dólares (13 400 euros) por contentor mal declarado.

Os analistas consideram que outras companhias se irão seguir com medidas semelhantes.

No caso da Evergreen, o montante da multa anunciado poderá, de facto, ter um efeito dissuasor.

A CINS (sigla inglesa para Sistema de Notificação de Incidentes de Carga), que integra 17 das maiores companhias de transporte marítimo de contentores do mundo, indica que quase 25% de todos os incidentes graves a bordo de navios porta-contentores são causados por mercadorias mal declaradas.

A seguradora TT CLUB contabiliza um grande incêndio a bordo de um porta-contentores a cada 60 dias. O caso mais recente é o do navio da APL Le Havre, com capacidade de 10 106 TEU, que sofreu, na noite de sexta-feira (dia 9), um incêndio na popa quando seis contentores pegaram fogo.

 

Comments are closed.