Desde Outubro, os preços spot para o transporte de contentores entre o Extremo Oriente e a Europa caíram uns 300 dólares/TEU. Desde Julho, a quebra já chega aos 30% e há ainda espaço para mais descidas à medida que alguns operadores reforçam os serviços.

Desde Janeiro, a oferta de capacidade no FE-Europa cresceu cerca de 20%, tendo passado de 311 mil para 375 mil TEU/semana, tendo atingido mesmo os 378 mil em Agosto, assinala a AXS Alphaliner.

No entretanto, com a chegada da estação do Inverno, os volumes para transportar decresceram. Mas os operadores parecem esquecidos da intenção manifestada de adequarem a oferta à procura e assim evitarem a depreciação dos fretes. Pelo contrário, a Maersk deverá retomar o seu serviço AE9 e a Grand Alliance fará o mesmo com o “loop” D.

E no entanto as previsões da procura para o arranque do novo ano não são as mais animadoras.

De acordo com os dados coligidos pela Alphaliner, a Maersk é o operador com maior exposição ao tráfego FE-Europa, oferecendo mais de 70 mil TEU/semana, 9% acima do nível de Janeiro passado.

Mas foi a CKYH Alliance, entre os principais players, quem mais reforçou a sua oferta ao longo de 2010: 22%, para a casa dois 60 mil TEU/semana. Seguiram-se-lhe a MSC e a Grand Alliance, ambas com aumentos de capacidade de 19%, sendo que no caso da Grand Alliance ainda se está bastante abaixo da oferta de Janeiro de 2009.

Os comentários estão encerrados.