As exportações de Portugal para Angola no primeiro trimestre deste ano caíram 22%, descendo de 287 milhões de euros há um ano para 224 milhões agora.

Exportações subiram para Cabo Verde e Moçambique

 

De acordo com os dados compilados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) para a “Lusa”, a queda nas exportações para Angola ainda no período antes da pandemia da Covid-19 acompanha a tendência da descida para os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), que regista uma queda de 8,3% entre Janeiro e Março.

Nestes meses, as vendas para aqueles países desceram de 425 milhões de euros, nos primeiros três meses do ano passado, para 389 milhões no primeiro trimestre de 2020.

Onde a quebra nas exportações foi mais significativa foi na Guiné Equatorial, que registou uma quebra de 77%, embora com valores bastante mais pequenos: as vendas passaram de 3,2 milhões para 738 mil euros.

Em sentido inverso, houve fortes aumentos para Cabo Verde e para Moçambique, tendo ambos os países registado aumentos nas compras a Portugal na ordem dos 30%, para 77 milhões e 53 milhões de euros, respectivamente.

A nível mundial, as exportações nacionais diminuíram 13% e as importações recuaram 11,9% em Março, em termos homólogos, um “acentuado decréscimo” face aos dois meses anteriores que “reflecte já parcialmente efeitos da pandemia de Covid-19”, divulgou o INE.

Segundo o INE, em termos médios, no período de Janeiro-Fevereiro de 2020, as exportações tinham registado um aumento de 2,2% e as importações tinham progredido 0,2%.

Comments are closed.