Dois meses mais tarde que o inicialmente previsto e um dia antes do fim do novo prazo, o grupo FCC concluiu a venda da FCC Logística à capital de risco espanhola Corpfin Capital, por 32 milhões de euros.

Assim o negócio seja aprovado pelas autoridades espanholas competentes, a FCC Logística será rebaptizada como Logisters. Os novos donos já deixaram clara a intenção de manter a equipa dirigente.

A FCC Logística resultou da fusão da Aitena com o Grupo Logístico Santos, operada em 2005. Hoje, a FCC Logística emprega cerca de 3 300 trabalhadores, opera 56 plataformas na Península Ibérica (num total de 800 mil metros quadrados e 300 mil metros cúbicos de instalações de frio) e realiza um volume de negócios de cerca de 250 milhões de euros.

Em Portugal, a empresa tem a sede e a plataforma principal na Azambuja e a delegação a Norte em Vila Nova de Gaia. O país representa cerca de 11% do volume global de negócios.

A venda da FCC Logística inscreve-se num plano de alienação de activos não estratégicos lançado pela empresa de Florentino Perez para encaixar uns 2,2 mil milhões de euros. No caso, o encaixe de 32 milhões de euros permitirá reduzir a dívida em 27 milhões de euros.

A Corpfin Capital é uma capital de risco espanhola que gere quatro fundos de investimento em empresas do país vizinho.

 

Comments are closed.