A FECTRANS quer que o salário base dos motoristas de camião suba para 850 euros em Janeiro de 2021. A proposta vai ser discutida no âmbito da revisão do CCT.

 

A FECTRANS já apresentou informalmente esta proposta à ANTRAM, na reunião de ontem, quarta-feira, e vai colocá-la na mesa das negociações, mediada pelo Ministério do Trabalho, na próxima reunião, marcada para dia 15.

A FECTRANS e os sindicatos Independente dos Motoristas (SIM) e dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) estão a negociar a revisão do CCT do sector com a ANTRAM desde Maio, tendo já acordado um protocolo com vista à implementação de um salário base de 700 euros para os camionistas, em Janeiro de 2020.

A este salário base, acrescerão, como agora, vários subsídios inerentes ao desempenho da actividade e as diuturnidades.

Tendo em conta as condições de trabalho no sector rodoviário de mercadorias e na generalidade do sector dos transportes e comunicações, a FECTRANS lançou entretanto uma petição, que vai entregar na Assembleia da República, para que seja criado um regime especial da idade legal de reforma aos 55 anos, sem penalização.

“O objectivo desta petição é a antecipação da idade legal de reforma para todos os motoristas, dado tratar-se de uma actividade profissional que causa danos graves na saúde dos trabalhadores”, disse à “Lusa” o coordenador da
FECTRANS, José Manuel Oliveira.

Segundo o sindicalista já foram recolhidas cerca de 5 000 assinaturas, mas os promotores vão continuar o procedimento, pois pretendem entregar a petição no Parlamento no inicio da próxima legislatura.

Tags:

Comments are closed.