A FedEx chegou a um acordo de compra da TNT. O negócio permitirá à companhia norte-americana saltar para o segundo lugar no ranking europeu de operadores expresso.

FedEx + TNT

Segundo o comunicado conjunto das duas empresas, o valor oferecido é de 4 400 milhões de euros, ou oito euros por acção, pagos em dinheiro, o que representa um prémio de 33% face ao preço de fecho na sessão bolsista da última quinta-feira (2 de Abril) e de 42% em relação à média dos últimos três meses.

A PostNL, o principal operador postal dos Países Baixos e maior accionista da TNT, com 14,8% do capital, já confirmou o seu “irrevogável apoio” à operação.

O objectivo da FedEx com o negócio é crescer na Europa. Com a TNT, a FedEx ganha um extenso network europeu e importantes fatias dos mercados do Reino Unido e de França. A FedEx combinará a força das suas operações aéreas (as da TNT serão para alienar) com a reded terrestre do operador holandês.

Analistas do ING estimam que a TNT deterá 12% do mercado europeu (de encomendas expresso) e a FedEx apenas 5%, contra os 19% da DHL e os 16% da UPS.

A operação terá agora de passar pelas autoridades da Concorrência, sendo que os responsáveis das duas empresas esperam que não aconteça o mesmo que à proposta da UPS, que foi chumbada e acabou por ser retirada em Janeiro de 2013.

Desde então a TNT procurava um novo comprador.

 

 

 

 

Tags:

Comments are closed.