A FedEx já é proprietária de 88,4% das acções da TNT que se propôs comprar na OPA amigável.
FedEx + DHL + UPS

O período de oferta terminou na passada sexta-feira e a FedEx deverá anunciar oficialmente depois de amanhã, quinta-feira, se se cumpriram as condições da sua oferta, lançada como “incondicional” em Agosto.

O negócio deverá ser concluído antes do Verão.

O acordo para a aquisição da holandesa TNT Express pela norte-americana FedEx Corporation, por 4 400 milhões de euros, foi anunciado em Abril de 2015. No fim do mês passado, o Ministério do Comércio da China deu o seu acordo ao negócio sem impor condições. Foi a última das aprovações necessárias de autoridades da Concorrência a nível internacional, juntando-se a China aos EUA (deram o seu acordo em Novembro de 2015), à Europa (Janeiro deste ano) e ao Brasil (fim de Março último).

A companhia resultante da fusão terá 17% do mercado expresso europeu e ocupará o segundo lugar do ranking, atrás da DHL e à frente da UPS, que em tempos tentou comprar a TNT mas viu os seus intentos frustrados pela Comissão Europeia.

Operações em Portugal no “segredo dos deuses”

Em Portugal, a FedEx é representada pelo Grupo Rangel, enquanto a TNT tem presença directa e reconhecida internacionalmente dentro do grupo. O rearranjo das respectivas estruturas já estará acertado mas por ora permanece no segredo dos deuses.

Recorde-se que a aliança entre o Grupo Rangel e a FedEx se estende também a Angola e Cabo Verde, havendo o interesse em alargar essa parceria a outros mercados africanos que não os PALOP.

 

 

Tags:

Comments are closed.