O presidente da TAP, Fernando Pinto, reafirmou hoje a necessidade de uma alternativa ao Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, por se estar a esgotar a capacidade das slots e para garantir que a companhia aérea continuará a crescer.

Aeroporto-de-Lisboa

À margem de uma conferência do Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC), em Lisboa, Fernando Pinto lembrou que a operação da TAP cresceu 26% em Janeiro, numa comparação homóloga, “mas é impossível manter um ritmo próximo deste nos próximos um a dois anos, por isso, efectivamente, tem de se ter uma solução”.

“Estamos a chegar a 99% da utilização das slots e assim fica muito difícil o crescimento”, acrescentou ainda o presidente da TAP.

Para amanhã Eestá prevista a assinatura de um memorando entre a ANA – Aeroportos de Portugal, gerida pela Vinci Airports, e o Governo, no qual “se compromete a estudar aprofundadamente a solução Montijo para aumentar a capacidade do Aeroporto Humberto Delgado”, segundo a empresa.

Comments are closed.