A reactivação dos serviços ferroviários em Angola, com a necessária formação de recursos humanos das companhias públicas locais, é uma oportunidade de negócio que a Fernave se propõe agarrar.

Um grupo de quadros dos Caminhos de Ferro de Luanda (CFL) esteve uma semana em Lisboa a participar num programa “On Job” de formação para a área do transporte ferroviário de mercadorias.

Os técnicos angolanos, que deverão assumir funções de responsabilidade na área de negócios do transporte de mercadorias dos CFL, visitaram os portos de Lisboa e de Setúbal, e bem assim o Centro de Comando Operacional da Refer, além de terem participado numa sessão sobre logística e actividades logísticas na Aplog..

A CP Carga e o terminal multiusos rodo-ferroviária da Bobadela integraram também o roteiro de visitas e de acções de formação.

A Fernave está presente em Angola desde 1992 (quando deu formação a centenas de desmobilizados para serem integrados nos CFL), quer nos domínios da formação, quer na área da consultoria.

Para avaliar novas oportunidades de colaboração, o presidente dos Caminhos de Ferro de Luanda, representado na comitiva que veio a Lisboa pelo assessor do Conselho de Administração, solicitou já uma reunião institucional com os responsáveis da Fernave.

Comments are closed.