8 de Julho é o dia previsto para o reinício das viagens de ferry entre o Funchal e Portimão. Serão mais 12 viagens de ida-e-volta, uma por semana, asseguradas pelo Volcan de Tijarafe, contratado pela EN Madeirense.

Enquanto os governos da Madeira e de Lisboa não chegam a acordo sobre a criação de uma ligação marítima regular para passageiros e veículos, o ferry patrocinado pelas autoridades regionais deverá realizar a segunda época de viagens entre 8 de Julho e 23 de Setembro, avança o “Público”.

No ano passado, as 24 viagens realizadas (considerando ambos os sentidos) resultaram no transporte de cerca de 10 mil passageiros. O que, considerando a capacidade de mil lugares do navio empregue, representa uma taxa de ocupação média de perto de 42%.

Uma afluência (ou falta dela) que confirmou a falta de rendibilidade do serviço e a impossibilidade de o realizar durante todo o ano, como era o desejo inicial do Governo de Miguel Albuquerque.

Para equilibrar as contas, a Empresa de Navegação Madeirense (Grupo Sousa), que ganhou o concurso para a realização do serviço durante três anos, conta com um apoio público de nove milhões de euros, três milhões por cada temporada de Verão.

Tal como no ano passado, a ligação será assegurada pelo Volcan de Tijarafe, um navio contratado à Naviera Armas (que chegou a operar a ligação durante todo o ano, entre 2008 e 2012, com uma forte componente de carga rodada).

Também como no ano passado, a viagem para Portimão será uma extensão da ligação entre a Madeira e as Canárias. O transit time previsto entre o Funchal e o Continente é de 23 horas.

Os preços das viagens manter-se-ão também inalterados.

 

Comments are closed.