Os sindicatos dos estivadores espanhóis suspenderam os primeiros cinco dias da greve anunciada, na sequência de um pré-acordo com a associação representativa dos operadores portuários. O pré-acordo terá de ser aprovado ainda hoje pelas assembleias das duas partes.

Estivadores - Espanha

O pré-acordo conseguido, em tempo recorde, na noite de ontem garante a manutenção dos actuais postos de trabalho mas admite também a baixa dos salários nos portos com menos actividade,em nome do aumento da produtividade.

Em resultado do pré-acordo, foram cancelados os primeiros cinco dias da greve dos estivadores, que deveria iniciar-se amanhã, quarta-feira,  prolongar-se até 9 de Junho, às horas ímpares das segundas, quartas e sexta-feiras. Na prática, a paralisação fica adiada até 5 de Junho, sendo que para o dia 1 do próximo mês está já prevista uma nova reunião para aprovar o texto final do acordo.

No imediato, hoje mesmo, as assembleias de estivadores e da Anesco, a entidade patronal, terão de validar o pré-acordo. Sem o que a greve se manterá.

A principal dificuldade poderá vir mesmo do lado da Anesco, que na assembleia de hoje decidirá se se mantém como  entidade patronal ou se se transforma em associação empresarial. Se a mudança for aprovada, a Anesco deixará de ser a interlocutora dos sindicatos, pelo que o pré-acordo de ontem cai pela base.

Recorde-se que o Congresso aprovou há dias a nova lei do trabalho portuário decidida pelo governo de Mariano Rajoy para por termo ao diferendo com a Comissão Europeia.

 

 

Comments are closed.