O estaleiro italiano Fincantieri entregou ontem o Costa Venezia. É o primeiro navio da Costa Cruises desenvolvido de raiz para o mercado chinês.

 

Com 323 metros de comprimento e 135 500 toneladas de arqueação bruta, o Costa Venezia tem capacidade para 5 200 passageiros e é o primeiro (e maior) de sete novos navios encomendados pela Costa Group à Fincantieri projectados para o mercado chinês. O investimento total supera seis mil milhões de euros e as entregas irão ocorrer até 2023.

Após a cerimónia de baptismo, já hoje (dia 1), em Trieste, o Costa Venezia partirá, daquele porto, no domingo (dia 3), em cruzeiro de estreia, para a Grécia e a Croácia, seguindo-se, a 8 de Março, um cruzeiro inaugural de 53 dias, pelo Mediterrâneo, Médio Oriente, Sudeste e Leste da Ásia, antes de chegar a Tóquio.

A partir de 18 de Maio, o navio será dedicado aos passageiros chineses, com Xangai a ser o seu porto de base.

China tem grande potencial

“O Costa Venezia irá ajudar-nos a desenvolver ainda mais o mercado de cruzeiros na China, que tem um grande potencial por explorar”, afirmou Michael Thamm, CEO do Costa Group e da Carnival Asia.

Actualmente, 2,5 milhões de chineses por ano optam por fazer um cruzeiro nas férias.

Após o Costa Venezia, o próximo navio do Costa Group a entrar em operação, em Outubro de 2019, será o Costa Smeralda, o novo navio-almirante da Costa Cruises e o primeiro navio para o mercado mundial a ser movido a GNL.

Uma segunda embarcação projectada exclusivamente para o mercado chinês, um navio-gémeo do Costa Venezia, está actualmente a ser construída pela Fincantieri em Marghera e deverá ser entregue em 2020.

Comments are closed.